Os Tecnopadres 01-04


Os Tecnopadres é uma história de ficção científica, com roteiro de Alejandro Jodorowsky, desenhos de Zoran Janjetov e cores de Fred Beltran. Faz parte do mesmo universo de A Casta dos Metabarões.

A ação tem lugar em um futuro distante, onde a tecnologia é muito avançada e existem aterrorizantes mundos virtuais. Apesar disso, os seres humanos não mudaram e continuam deixando-se levar pela avareza, pela violência e pela sede de poder. A história é contada pelas memórias do personagem principal, Albino.

(Todas as edições também estão disponíveis em nosso hub do DC++)


01 - A Pré-Escola Tecno
"Sobre o Asteroide consagrado, minha mãe sacerdotisa deu à luz primeiro a meu irmão Almagro, esplêndida criança de pele escura que apropriou-se imediatamente de seus seios.
Nasci em seguida, a pele mais branca que o mármore, franzino devido a meu irmão, que já no ventre de minha mãe me tomava todo o espaço.
Contudo, mais monstruosa ainda, surgiu minha pequena irmã Ônix, vermelha e com quatro braços.
Eu, Albino, convertido no atual Supremo Tecnopadre, posso então contar a minha história…"

02 - A Escola Penitenciária de Nohope
"No satélite Nohope, tive por adversários cinco alunos superdotados: o volumoso Burbl, com seus movimentos lentos, dissimulando com suas carnes exageradas uma inteligência fulgurante; Mirtho, o aristrocata com gestos de gato de raça, que sustentava orgulhosamente sua mortífera auréola artificial; Neklah, o mesquinho, que acumulava todo o pessimismo de sua alma em seu nariz adunco; Tinglo, o amargurado, cujo sistema nervoso era exasperado por um vibrante tremor agressivo; e por fim Houtriyo, o hipócrita, covarde como uma páleo-hiena, que escondia o veneno por trás de seu repelente sorriso."

03 - Planeta-Jogos
"Para ganhar a confiança de Coko, Poko e Moko, converti-me em um aluno dócil. Aplaudilições. Iniciaram-me nas técnicas de combate espacial. Páleo-cristo, que tédio! Os trigêmeos regozijavam-se ao me ensinar coisas que eu sabia desde que tinha apenas cinco anos. Que pretensão absurda! 

Todas as noites, depois de suporta e horas de aprendizado inútil, eu me encerrava com meu Fulgo Longcosmos, um console do sistema M’gar..."

04 - Halkattraz, a Estrela dos Verdugos
"Assim foi como permanecemos no coração da inviolável tecnocripta, com os processos vitais em suspensão e em profundo transe, durante cinco anos.

Com profundo desgosto, me vi transformado em um puro monstro virtual."


Comentários

  1. Galera, ainda faltam os volumes 05, 06, 07 e 08, tem previsão? e bom trabalho!!!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo belíssimo trabalho. Temos previsão das demais edições?

    ResponderExcluir

Postar um comentário